A favor do livre-arbítrio

A favor do livre-arbítrio

Inúmeros projetos de lei estão sendo propostos recentemente sugerindo o fim da criação de cães e gatos de raça no Brasil, como forma de acabar com os maus tratos em animais e também com os animais de rua. Para falar sobre o assunto, entrevistamos a criadora e proprietária do Malabo Pet Resort, Ana Paola Diniz, que é defensora dos animais e da criação responsável. Atualmente Ana Paola criou o grupo “Criadores de Respeito” com o objetivo de mostrar que existem criadores responsáveis, que amam e cuidam de seus animais, e a favor da regulamentação da atividade. Confira abaixo a entrevista.

 

1. Por que você acha que estão querendo acabar com a criação de animais de raça no Brasil?

Existem inúmeros projetos de lei que estão sendo propostos no Brasil para se por fim à criação de cães e gatos. Esses projetos são de iniciativa de protetores que, de forma equivocada e sem nenhum embasamento legal ou em pesquisas, acreditam que através do fim da criação de cães e gatos irá acabar com os animais de rua.

2. Como o poder público poderia garantir o bem-estar e a saúde dos animais de raça nos criadouros sem extinguir sua existência?

Através da legalização e principalmente da fiscalização. O que a criação responsável precisa é apenas de uma legislação que regulamente a causa.

3. Quais são as exigências legais hoje para ser um criador de animais de raça? Essas exigências garantem a saúde e bem-estar dos animais?

Atualmente não existem exigências legais, quer sejam a nível Municipal, Estadual ou Federal, à exceção de Salvador, Curitiba, Pernambuco e Rio Janeiro que possuem leis municipais disciplinando a atividade.

4. A senhora é a fundadora do grupo “Criadores de Respeito”? Qual o principal objetivo do grupo?

O principal objetivo deste grupo é mostrar que existem sim criadores responsáveis, que amam e cuidam muito bem de seus animais, além, claro, da propositura de um projeto de lei que regulamente a atividade.

Publicidade

5. Atualmente se estimula muito as pessoas a adotarem um animal ao invés de comprá-lo. O que a senhora acha sobre isso?

Somos totalmente a favor da adoção responsável de animais, mas não podemos castrar o livre-arbítrio das pessoas que desejam também comprar um animalzinho de estimação, afinal vivemos em um país democrático de livre comércio.

6. Por que a senhora acha que nós temos tantos animais para adoção hoje no Brasil? Quais os principais motivos disso?

Existe uma população de cães de rua que nascem, crescem, reproduzem e morrem nas ruas e isso mostra a falta de uma ação social governamental no sentido de promover campanhas de castração animal. Aliado a isso não existe uma legislação hoje no Brasil que impute ao cidadão algum tipo de penalidade, quer seja ela pecuniária ou não a aqueles cidadãos que compram ou adotam cães e gatos de forma irresponsável.

7. O que a senhora acha da proibição da comercialização de animais em lojas e pet shops?

O grande cerne da questão não é a proibição da venda, quer seja em lojas ou pet shops, mas sim a regulamentação da atividade de criação, a fiscalização junto a esses criadores. Isso sim seria o ponto crucial para reduzirmos de forma substancial o abandono de cães e gatos no Brasil.

 

Gostou das informações? Continue nos acompanhando aqui e nas redes sociais do e-animals!

Compartilhe:
28 de março de 2019 / por / em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *