Apresentando o novo amigo

Apresentando o novo amigo

Já tem um cachorrinho em casa e decidiu ter mais um? Como deve ser feita a apresentação de um cão para o outro? Para falar sobre como proceder nesse momento, entrevistamos, abaixo, Marcela Barbieri Boro, médica veterinária, zootecnista e franqueada da Cão Cidadão. Ela reforça a importância de fazer a associação positiva, elogiando ou recompensando o pet com algum petisco que ele goste, e usando a guia antes de liberar o contato entre eles. E também ressalta a importância de ficarmos atentos para os sinais apaziguadores e de agressividade dos bichinhos. Confira abaixo a entrevista.

 

1 – Ao chegar em casa com um novo amiguinho para seu cão, quais devem ser os cuidados que devemos tomar?

R. Precisamos antes de tudo conhecer o temperamento de ambos os cães antes de liberarmos a interação entre si. Se possível, comece fazendo uma associação positiva através de cheiros antes mesmo de se conhecerem. Preste bem atenção nos sinais e se algo estiver indo na direção de um atrito, é preferível utilizar uma guia e realizar treinos de associação positiva por um tempo antes de liberar o contato entre eles. Nesse caso, é recomendado procurar por um adestrador profissional para te ajudar nessa questão.

 

2 – É preciso ficar atento ao temperamento do novo integrante da família para saber como agir?

R. Sempre. Na verdade, é preciso ficar atento ao temperamento de todos os cães envolvidos. Mesmo que você já conheça seu cão, pode ser que ele mude e algumas coisas saiam do previsto na presença de outro animal em seu território. Uma dica é estudar sobre os sinais apaziguadores e de agressividade. Dessa forma, conseguimos ter um entendimento maior de como está indo a relação entre eles.

 

3 – Como proceder com comida e água?

R. Sugiro aumentar o número de potes de água pela casa para pelo menos o mesmo número de animais da casa ou um pote a mais. Em relação à comida, o ideal é que ela seja fornecida de forma regrada e em potes separados. Dessa forma, caso um pet esteja querendo comer a do outro, é possível separar os animais em cômodos diferentes ou apenas usando uma guia para que nenhum seja prejudicado ou até mesmo inicie uma briga por causa disso.

 

 

4 – Existem formas de evitar possíveis brigas entre os cães? Como?

R. Sim. Volto a dizer que saber ler os sinais é essencial para que você possa entender se a relação entre eles está saudável ou não. De qualquer forma, a recomendação é que se evite disputas (seja ela por objetos, comida ou simplesmente a atenção do dono). Evite interromper um carinho ou agrado em um pet quando outro se aproximar. Assim estamos mostrando que a presença de um sempre prejudica o outro, sendo que o ideal é fazermos o contrário e associar positivamente através de uma recompensa bem gostosa. Mais uma coisa: ensinar limites e que cada um deve respeitar a sua vez são treinos que ajudam a prevenir brigas ou situações indesejadas.

Publicidade

 

5 – Na hora de escolher um companheiro para seu cão, o sexo, ser macho ou fêmea, pode ajudar na adaptação e conviver melhor? Por exemplo, um casal é melhor do que dois machos?

R. Sim e não. O que normalmente acontece é que um casal tende a se adaptar melhor do que dois animais do mesmo sexo, mas, mesmo assim, isso depende muito da personalidade de cada animal. O ideal mesmo seria levar o cão mais antigo da casa junto para ajudar nessa escolha, mas, mesmo assim, com o passar do tempo as coisas ainda podem mudar. Portanto, mesmo que eles tenham se dado superbem num primeiro momento, invista em treinos de associação positiva e limites para deixar sempre a convivência entre eles saudável.

 

6 – Quanto tempo, normalmente, leva para a adaptação de um novo amiguinho no lar?

R. Isso depende muito. Depende se o cão antigo é reativo ou não a outros animais e vice-versa. Caso essa seja uma situação desfavorável, depende também do quanto aquele animal representa um estímulo negativo. Depende do foco dos animais para com quem está treinando, depende do manejo da casa etc. Infelizmente essa não é uma situação que podemos dar uma data limite.

 

7 – Após a realização da adaptação, podem ocorrer brigas e estranhamentos entre os cães? Quais são os motivos mais comuns?

R. Sim. Normalmente esses eventos estão relacionados a situações de disputa. Seja ela por brinquedos, objetos em geral, comida, atenção do dono, território etc.

 

Gostou das dicas? Continue nos seguindo aqui e nas redes sociais do e-animals.

Compartilhe:
3 de setembro de 2019 / por / em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *