Como amenizar o calor dos pets no verão?

Como amenizar o calor dos pets no verão?

Cães e gatos sentem mais calor que nós humanos, isso porque a temperatura corpórea dos pets é naturalmente mais elevada que a nossa, então quando está muito quente para nós, para eles com certeza a sensação térmica é maior. “Não podemos dizer que eles não transpiram, mas sim que fazem esse processo diferente dos humanos.

Os animais têm as glândulas responsáveis pelo suor somente nas almofadinhas das patas ou coxim”, explica Daniela Pereira da Silva, veterinária formada pela FMU – Universidade Metropolitanas Unidas. Ela comenta que os cães precisam usar a respiração ofegante para eliminar o calor corporal.

O nariz e a língua têm um papel importante para a refrigeração corpórea dos cães, por isso ficam com ela de fora, salivando, para conseguir eliminar o calor. “Os gatos também usam a língua para a troca de calor, porém eles fazem isso por meio de suas lambidas, além de ajudá-los com a higiene, elas são eficientes para o controle da temperatura dos felinos”, diz Daniela.

Pelo fato dos cães e gatos não possuírem as glândulas como os humanos e regularem a temperatura eliminando o calor principalmente pela respiração, seu controle de temperatura é mais lenta e, portanto, os animais sofrem muito mais no calor extremo que nós.

Em relação a tosa, é importante lembrar que os pelos agem como um isolante térmico tanto para o frio quanto para o calor. “Mas ela é indicada para outro problema muito comum no verão, as pulgas e carrapatos. Com os pelos curtos e baixos o controle é mais eficaz”, afirma a veterinária.

Publicidade

Ela menciona algumas atitudes que devem ser evitadas nos dias muito quentes, como passear com os cães nos horários mais quentes do dia, pois existe o risco dos cães queimarem as patinhas no asfalto ou calçada. O ideal é passear de manhã e no final da tarde, após as 17h. “Em hipótese alguma deixe o animal sozinho no carro. Com o calor intenso, o resultado pode ser o óbito do animal”, diz.

Ela reforça a importância da hidratação, com água à vontade, cubos de gelos no pote de Agua e, para os felinos, o ideal é uma fonte, já que adoram água corrente. Vale recorrer para ventiladores dentro de casa, os pets agradecem um vento fresquinho.

Caso o cão seja bravo, evite focinheiras de nylon, ela é apenas para procedimentos rápidos como numa aplicação de vacina e jamais para um passeio, pois focinheiras de nylon não permitem o cão arfar, o que prejudica e muito a regulação da temperatura corporal. “No verão ocorre mais doenças relacionadas a parasitas, portanto, mantenha o animal com o antipulgas em dia”, afirma Daniela.

 

 

Aves

As aves também sentem frio e calor e a temperatura que lhes agrada é bem parecida com a nossa. Quando está muito quente, elas costumam ficar ofegantes e com as asas abertas. “Para aliviar o calor dos dias quentes, devemos deixar a gaiola em um local sombreado e com água disponível para beber e tomar banho”, alerta a veterinária.

 

 

Câncer de pele

A prevenção do câncer de pele nos animais é igual à dos humanos. É preciso evitar tomar banho de sol nos horários de sol forte, deixando os passeios e exposição para o início da manhã, até às 9h, e final da tarde, após as 17h e, para os mais claros, o ideal é passar protetor solar.

Cães e gatos com orelhas brancas ou narizes rosas devem usar protetor solar a prova d´agua e evitar passeios quando o sol estiver alto.

Gostou das dicas? Então nos acompanhe por aqui e nas redes sociais do e-animals.

Compartilhe:
9 de fevereiro de 2018 / por / em ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *