Você conhece o cão d’água português?

Você conhece o cão d’água português?

É uma raça de cães originária do Algarve, em Portugal. Estes animais foram empregados como cães de trabalho por pescadores desde tempos imemoriais, mas no século XX tornaram-se uma raça rara.

Características

Com um porte médio, o cão d’água português possui o corpo musculoso e uma estrutura óssea bem forte. Sua estatura varia entre 43 e 57 cm e ele pode pesar de 19 a 25 kg quando adulto.

Um dos principais diferenciais desse animal é a sua pelagem, que cresce indefinidamente e não tem subpelos. Logo, essa raça não solta pelos e nem troca a pelagem, o que é uma vantagem para pessoas com problemas alérgicos.

A pelagem pode ser enrolada ou ondulada, nas cores marrom e preta, com ou sem manchas brancas. Há ainda uma variedade branca com ou sem manchas.

A cauda é longa e apontada levemente para cima. Caso você queira que o seu cão d’água português participe de exposições organizadas por países integrantes da Federação Internacional de Cinologia (FCI), quando o seu bicho de estimação completar 1 ano de idade, é recomendado fazer a chamada tosa leão, que facilita as atividades aquáticas. Além disso, essa tosa protege do frio, pois apenas a metade do corpo é tosada, inclusive o focinho, os posteriores e ¾ da cauda, deixando uma borla na ponta.

Publicidade

Temperamento

A raça é bastante leal, afetuosa e se comporta de maneira independente. Por isso, esse animal serve como um ótimo cão esportivo e de companhia.

Os donos desse cão devem ser ativos, permitindo a realização de muitas atividades com a família. O cão d’água português se sentirá infeliz se você abandoná-lo em casa, mesmo que seja num jardim espaçoso, pois esse cachorro precisa de contato para se alegrar.

 

 

Mesmo se adaptando sem problemas a ruídos urbanos, essa raça prefere ambientes silenciosos e, a qualquer instante e sem uma razão aparente, podem começar a correr freneticamente.

Eles também preferem dormir ao lado de seus donos, não só pela companhia, mas para a proteção durante a noite. Eles podem ficar ao lado de seus donos por períodos longos, costume decorrente de sua origem, quando acompanhavam pescadores em seus barcos. O convívio constante, até em ambientes restritos, é fundamental para que ele se sinta bem e seja um animal solícito e carinhoso.

Portanto, se você não passa muito tempo em casa, nem pense em ter um cão d’água português. Ele será infeliz e fará a sua vida mais difícil, pois quando não recebem a devida atenção, tornam-se dominadores e apresentam comportamento tempestuoso.

 

Gostou das informações? Continue nos acompanhando aqui e nas redes sociais do e-animals.

Compartilhe:
28 de janeiro de 2020 / por / em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *